Avatar do usuário
Por Sabrina00
Quantidade de postagens Amigos
#124825
Em outubro de 1988, a sociedade conheceu um dos documentos mais importantes da história do Brasil: a Constituição Cidadã, cujo conteúdo afirma que todos os cidadãos são iguais, sem distinção de nenhuma natureza. Todavia, tal garantia é deturpada na prática, haja vista que a população convive com atos discriminatórios nos estádios e, seu combate o que representa um obstáculo na efetivação da garantia constitucional prevista pela Carta Cidadã. Dessa forma, é válido analisar as causas que fomentam esse revés, dentre as quais se destacam a inoperância governamental e a invisibilidade do tema.

Sob essa análise, a omissão estatal é um fator que dificulta o combate aos atos discriminatório. Nesse viés, para Norberto Bobbio - expoente filosofo - defende que o Estado é detentor da responsabilidade social no intuito de promover o bem-estar social. No entanto, ao se analisar os atos discriminatórios nos estádios, vê-se que o regime federativo se mostra conivente com as ações preconceituosas, na medida em que, embora tenha consciência da necessidade em se combater o problema, ainda se mostra omisso e distante do seu compromisso social, como proposto por Bobbio. Com efeito, não é razoável que o Governo seja indiferente aos atos discriminatórios e fomente, de maneira indireta, a continuidade de tais práticas antissociais.

Convém pontuar ainda, a invisibilidade do tema como potencializador das práticas depreciativas nos estádios. Nessa perspectiva, Jean-Paul Sartre em sua obra “O Ser e o Nada” desenvolveu o conceito de “Acomodação Social segundo o qual há algumas temáticas que são excluídas da apreciação coletiva e se tornam temas invisíveis. Sob essa lógica, os atos discriminatórios em estádios representa um tema negligenciado, tal como denunciou Sartre, haja vista a ausência de direcionamento da questão e sua orientação nos principais polos de debate: escola e família. A ideologia de Jean-Paul Sartre, embora represente aquilo que a sociedade não deveria apresentar, ainda é perceptível, visto que, aquilo que não se debate, em busca de sua solução, também não encontra resolução e, assim, os atos de discriminação persistirão nos estádios.

Depreende-se, portanto, a adoção de medidas que venham combater as atitudes preconceituosas nos ambientes esportivos. Desse modo, cabe ao Ministério do Esporte - responsável pelas diretrizes desportivas - promover canais de denúncias das práticas de discriminação, como aplicativos e plataformas digitais ligadas aos clubes futebolísticos por meio de ações governamentais. Essa iniciativa teria a finalidade de romper com o silenciamento da temática, para que a sociedade concretize a garantia constitucional de igualdade prevista na Carta Magna de 1988.
NOTA GERAL (USUÁRIOS)
Sem
nota
Pontuar redação
NOTA AUTOMÁTICA (IA)
Sem
nota
Seja apoiador!
Comentários
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 1: Demonstrar domínio da norma da língua escrita.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 5: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.
Texto não corrigido
Avatar do usuário
Por Drpdc
Quantidade de postagens
#124830
👏👏👏👏👏👏👏👏👏
0
Avatar do usuário
Por Daires
Quantidade de postagens
#124906
Em sua obra "Ensaio sobre a cegueira", o escritor português José Saramago descreve uma cidade fictícia na qual, paulatinamente, as pessoas as pessoas vão ficando cegas. Na trama, o autor usa dessa alegoria para criticar a falta de altruismo e cooperação no mundo contemporâneo, em que os indivíduos se preocupam cada vez menos com o bem-estar coletivo. Ao transpor a ficção e analisar a atual conjuntura brasileira, percebe-se que a obra exemplifica a realidade vivenciada no país, uma vez que o Os desafios para a valorização de comunidades e povos tradicionais no Brasil.representa um problema que não recebe a devida atenção no território nacional
0
Avatar do usuário
Por vicrays
Quantidade de postagens
#125061
:D :D 👏👏👏
0

No contexto atual do Brasil, muito se fala sobre c[…]

Desde a época da colonização e exploração das terr[…]

Intolerância religiosa

O artigo de número 5 da constituição garante a lib[…]

Dengue

A dengue vem aumentando casos gradualmente após ch[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Seu Cookie

O Corrija.com utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.