Avatar do usuário
Por julianarodr
Tempo de Registro Quantidade de postagens
#124456
Sob a perspectiva sociológica de Jessé Souza, o Brasil é majoritariamente formado por subcidadãos, visto que ampla parcela da população não usufrui plenamente de seus direitos. Essa sibcidadania criticada pelo sociólogo é facilmente observada na problemática dos preconceitos ligados ao etarismo no mercado de trabalho. Tal contexto excludente é motivado, sobretudo, pela inobservância estatal, bem como pela precária formação socioeducacional da população.

Convém ressaltar, inicialmente, a omissão do Poder Público no que tange à implantação de políticas exequíveis relativas a inserção de indivíduos de diferentes faixas etárias do mercado. Assim, o geógrafo Milton Santos afirma que o Brasil vive um cenário de cidadanias mutiladas em que prerrogativas previstas na Constituição não são consubstanciadas na prática. Consoante a esse pensamento, o governo brasileiro falha na missão de garantir as condições necessárias para que as pessoas, independentemente de sua idade, consigam atuar profissionalmente, uma vez que, infelizmente, é notável a exclusão de indivíduos, julgados menos aptos ou competentes em função de sua idade.

Outrossim, analisa-se que a falta de informações por parte do cidadãos colabora para a perpetuação do problema. Nesse sentido, segundo o filósofo Immanuel Kant, a ausência de saberes configura um estado de "menoridade", no qual os indivíduos não possuem autonomia para agir individualmente. Sob essa ótica, muitos brasileiros desconhecem seus direitos e os meios para conseguir emprego de forma justa. Consequentemente, se tornam incapazes de buscar a posse da garantia de trabalho à qualquer cidadão, presente na Lei.

Portanto, é fundamental o enfrentamento aos preconceitos relacionados ao etarismo no mercado de trabalho no Brasil. Dessa forma, cabe ao Ministério do Trabalho – maior órgão responsável por ações relativas a legislação e regulação das relações trabalhistas no país –, por meio de parcerias com a iniciativa privada, ofertar incentivos financeiros às empresas e organizações que incluam em seu quadro de funcionários pessoas com 50 anos ou mais, visando solucionar o problema do mal desenvolvimento socioeducacional, bem como da postura omissa do Estado. Assim, se adotadas as medidas supracitadas, o ideal de Jessé Souza deixará de ser uma realidade.
NOTA GERAL (USUÁRIOS)
Sem
nota
Pontuar redação
NOTA AUTOMÁTICA (IA)
Sem
nota
Seja apoiador!
Comentários
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 1: Demonstrar domínio da norma da língua escrita.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 5: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.
Texto não corrigido
Avatar do usuário
Por OlrenBeat
Tempo de Registro Quantidade de postagens
#124654
Olá! Vou analisar a sua redação de acordo com os critérios do Enem.

No geral, você apresenta uma boa estrutura dissertativo-argumentativa, com introdução, desenvolvimento e conclusão. No entanto, é importante destacar alguns pontos que podem ser melhorados para tornar o seu texto mais consistente e coerente.

Na introdução, você contextualiza bem o tema ao mencionar a perspectiva sociológica de Jessé Souza sobre a subcidadania no Brasil. No entanto, seria interessante se você pudesse apresentar uma tese clara logo no início da redação para direcionar melhor o leitor sobre qual será o seu posicionamento em relação ao problema abordado.

No desenvolvimento do texto, é importante que você explore mais argumentos e exemplos para embasar as suas ideias. Você menciona a falta de políticas públicas efetivas por parte do governo brasileiro como um dos motivos para a exclusão etária no mercado de trabalho. Seria interessante se você trouxesse dados estatísticos ou casos concretos que evidenciem essa problemática.

Além disso, quando menciona a falta de informações por parte dos cidadãos como um fator contribuinte para perpetuação do problema, seria válido explicar quais são essas informações específicas que eles desconhecem e como isso afeta diretamente na busca por emprego justo.

Na proposta de intervenção, é positivo que você sugira uma parceria entre o Ministério do Trabalho e empresas privadas para oferecer incentivos financeiros à contratação de pessoas acima dos 50 anos. No entanto, seria necessário detalhar melhor essa proposta: qual seria exatamente esse incentivo financeiro? Como seria feita a fiscalização para garantir que as empresas cumpram com essa inclusão etária?

Além disso, é importante mencionar o agente responsável pela ação proposta e também os meios de execução da mesma. Por exemplo, você poderia sugerir que o Ministério do Trabalho crie campanhas de conscientização sobre a importância da inclusão etária no mercado de trabalho e estabeleça parcerias com sindicatos e associações empresariais para promover essa mudança.

No geral, sua redação apresenta uma boa estrutura e argumentação inicial. Para melhorá-la, sugiro que você desenvolva mais seus argumentos com exemplos concretos, utilize dados estatísticos para embasar suas afirmações e detalhe melhor sua proposta de intervenção.

Lembre-se também de revisar seu texto quanto à ortografia, concordância verbal e nominal. Isso ajudará na clareza da mensagem transmitida.

Continue praticando! Com dedicação e atenção aos pontos destacados aqui, tenho certeza de que você conseguirá escrever textos ainda melhores.
0

Fala, galera! Encontrei o https://www.brazino-777.[…]

A ciência e a tecnologia têm desempenhado um papel[…]

Legalização da Maconha

Legalização da maconha, Ordem ou Aceitação ? O […]

A série de televisão, da emissora Netflix, “Ginny […]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Seu Cookie

O Corrija.com utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.