Avatar do usuário
Por camipimentaa
Quantidade de postagens
#125306
O filme norte-americano "Como Eu Era Antes de Você" retrata o cotidiano de uma jovem que se dispõe a trabalhar como cuidadora de um homem deficiente físico. Fora da ficção observa-se que mulheres de todas as idades estão assumindo responsabilidades parecidas sem receber um salário justo e muitas vezes sem nenhuma remuneração. Desse modo, faz-se impreterível analisar a omissão estatal e a displicência midiática como agravantes do revés.
Nessa perspectiva, é imperioso evidenciar que a Constituição Federal de 1988, documento de maior hierarquia no sistema jurídico brasileiro, assegura em seu artigo 5º o direito a igualdade como inerente a todo cidadão. No entanto, ao analisar a sociedade contemporânea constatamos que as mulheres possuem muito mais atribuições que os homens, principalmente se tratando do trabalho de cuidado, acarretando uma sobrecarga exacerbada. Tal conjuntura, mostra que o autor Gilberto Dimenstein estava certo ao dizer em sua obra "Cidadão de Papel" que as normas presentes nos documento nacionais nem sempre são cumpridas.
Outrossim, a displicência midiática também alimenta a problemática, visto que, ela é responsável por disseminar informações e consequentemente influenciar seu público. De acordo com o filósofo Edmund Burke "A imprensa é o quarto poder", contudo, quando se trata de trazer visibilidade para as dificuldades do trabalho de cuidado realizado pelas mulheres no Brasil, os órgãos midiáticos se omitem de sua responsabilidade social.
Depreende-se, portanto, é necessário superarmos essas adversidades. Destarte, o Estado enquanto garantidor de direitos fundamentais em parceria com o Ministério de Direitos Humanos, deve investir em auxílios financeiros e regulamentação da profissão de cuidadora com a finalidade de trazer mais segurança e estabilidade para essas mulheres negligenciadas. Ademais, a imprensa, por meio de programas midiáticos de alta audiência, deve, ressaltar a importância de valorizarmos o trabalho desempenhado por essas mulheres. Desse modo, estarão cumprindo com suas responsabilidades perante a sociedade e contribuindo com a efetivação dos elementos elencados na Magna Carta.
NOTA GERAL (USUÁRIOS)
Sem
nota
Pontuar redação
NOTA AUTOMÁTICA (IA)
Sem
nota
Seja apoiador!
Comentários
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 1: Demonstrar domínio da norma da língua escrita.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 5: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.
Texto não corrigido

No contexto atual do Brasil, muito se fala sobre c[…]

Desde a época da colonização e exploração das terr[…]

Intolerância religiosa

O artigo de número 5 da constituição garante a lib[…]

Dengue

A dengue vem aumentando casos gradualmente após ch[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Seu Cookie

O Corrija.com utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.