Avatar do usuário
Por victorcard78
Quantidade de postagens
#126176
De acordo com o filósofo Platão, "O importante não é viver, mas viver bem", tendo em vista que, as condições de vida tem grande relevância, transcêndendo da própria vivência. Todavia, essa não é uma realidade diante do trabalho de cuidado, pois, ao invés de empenhar-se para aproximar a realidade caracterizada por Platão para o dia a dia, a negligência estatal aliada à falta de empatia social, contribuem com a manutenção do imbróglio.
Sob esse viés, cabe expor, questões jurídicas como elucidação do óbice. Por esse ângulo, a Carta Magna de 1988, a qual foi promulgada com base nos Direitos Humanos, prevê o direito à igualdade. No entanto, pela falta de políticas públicas, esse preceito fundamental não é efetivado. Isso ocorre porque o Governo não investe suficiente na formação educacional brasileira, dados divulgados em 2022 pelo IBGE, (Instituto brasileiro de geografia e estatística), 9,6 milhões de pessoas são analfabetas no Brasil. Por consequência, sem capacitação profissional, essas pessoas, em especial as mulheres, acabam trabalhando em locais marginalizados pela sociedade.
Outrossim, é necessário frisar, que as questões comunitárias são intimamente ligadas ao estigma retratado. Nesse ínterim, a Cegueira Moral, fenômeno exposto por José Saramago em sua obra "Ensaio sobre Chegueira", caracteriza a alienação da sociedade frente às demais realidades sociais, a qual é comentado pelo interesse próprio, insensibilidade e falta de empatia diante de um problema. Isso pode ser exemplificado no trabalho de cuidado realizado por mulheres, que se submetem a realizar tarefas invizibilisadas e má remuneradas, criado a partir de uma visão de mundo machista e patriarcal, que visa apenas seus interesses próprios. Com isso, o indivíduo torna-se vulnerável a mais problemas, o que prejudica a harmonia social e a efetivação da cidadania plena.
Logo, são necessárias alternativas para amenizar essa problemática. Para isso, o Ministério da Educação deve investir na escolarização e capacitação da mão de obra feminina. Essa alternativa, especialmente, será feita a partir de verbas da União, com a finalidade de promover a valorização dos direitos das mulheres. Concomitantemente, o Senado Federal, em parceria com mídias de grande acesso, divulguem mais intensamente os canais online de consulta pública. Taís divulgações, podem ocorrer por meio da criação de propagandas e vídeos a serem veínculadas nas redes sociais, a fim de que a população se conscientize sobre a importância do trabalho de cuidado e seu devido valor para uma sociedade igualitária. Com isso, a questão do tema será intermediado no século XXI, e o ideário de Platão, enfim, posto em prática.
NOTA GERAL (USUÁRIOS)
Sem
nota
Pontuar redação
NOTA AUTOMÁTICA (IA)
Sem
nota
Seja apoiador!
Comentários
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 1: Demonstrar domínio da norma da língua escrita.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 5: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.
Texto não corrigido
Avatar do usuário
Por Fortes
Tempo de Registro Quantidade de postagens Amigos Colecionador
#126203
Olá, @victorcard78!

Segue avaliação:

C1: 120/200
C2: 200/200
C3: 120/200
C4: 160/200
C5: 200/200

Total: 800/1000

Expectativas para o Enem: 800-860.

Boa sorte e bom descanso! :)
0

Fala, galera! Encontrei o https://www.brazino-777.[…]

A ciência e a tecnologia têm desempenhado um papel[…]

Legalização da Maconha

Legalização da maconha, Ordem ou Aceitação ? O […]

A série de televisão, da emissora Netflix, “Ginny […]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Seu Cookie

O Corrija.com utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.