Avatar do usuário
Por GeleiaDeUva
Tempo de Registro Quantidade de postagens
#121384
Chimamanda Adichie afirma que a Mudança do "status quo" — o estado das coisas — é sempre penosa. Nessa perspectiva, percebe-se tal dificuldade de mudança na publicidade infantil em questão no Brasil, que demonstra certeza falta de preparação para o público sobre o assunto. Nesse sentido, observa-se um delicado problema, que tem como causas o despreparo da criança e o excesso de responsabilidades para o menor.

Nesse contexto, em primeiro plano, é preciso atentar para a negligência publicitária na questão do despreparo da criança. Para Bauman, os valores da sociedade estão sendo colonizados pela lógica do mercado e isto é visto nas publicidades infantis, visto que não visam pelo bem-estar ou psicológico do menor. Assim, para que tal bem-estar seja usufruído é preciso que medidas sejam tomadas.

Além disso, é coerente apontar que o silenciamento impacta a questão do excesso de responsabilidades para o menor. Dijamila Ribeiro explica que é preciso tirar uma situação da invisibilidade para que soluções sejam tomadas. Porém, há um silenciamento instaurado na publicidade infantil no Brasil, visto que a criança inicia um ciclo de metas a serem cumpridas que consequentemente as sobrecarregam. Assim, urge tirar essa situação da invisibilidade para atuar sobre ela, como defende a pensadora.

Portanto, faz-se necessária uma intervenção. Para isso, a mídia deveria criar um programa sobre a publicidade infantil em questão no Brasil, por meio de entrevistas com médicos e especialistas, afim de reverter a situação. Tal ação pode ainda ser divulgada por influenciadores digitais para que chegue a mais pessoas. Paralelamente, é preciso intervir sobre o excesso de responsabilidades para o menor. Dessa forma, a mudança poderá ser penosa conforme defende a pensadora Chimamanda.
NOTA GERAL (USUÁRIOS)
Sem
nota
Pontuar redação
NOTA AUTOMÁTICA (IA)
Sem
nota
Seja apoiador!
Comentários
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 1: Demonstrar domínio da norma da língua escrita.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 5: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.
Texto não corrigido
Avatar do usuário
Por LeighTeabing
Tempo de Registro Quantidade de postagens
#121443
E aí? Tudo em ordem?

Vou corrigir sua redação, mas só avisando que sou apenas um universitário. Logo, posso cometer erros


TEMA: PUBLICIDADE INFANTIL EM QUESTÃO NO BRASIL


Autor(a): @GeleiaDeUva


INTRODUÇÃO:

Chimamanda Adichie [Que Adichie? Tem que explicar quem são as pessoas. “Chimamanda Adichie, escritora nigeriana, afirma…”] afirma que a Mudança do "status quo" — o estado das coisas — é sempre penosa [Vale explicar melhor o que é status quo - além de ser o estado atual, é como vem se mantendo ao longo do tempo, indicando falta de mudança][Contextualização]. Nessa perspectiva, percebe-se tal dificuldade de mudança na publicidade infantil em questão no Brasil [Tema], que demonstra certeza [“certa”] falta de preparação para o público [do público] sobre o assunto. Nesse sentido, observa-se um delicado problema, que tem como causas o despreparo da criança[Tese 1]. e o excesso de responsabilidades para o menor.[Tese 2]


Comentários: Olha, tua intro tá boa. Traz a contextualização, o tema e a tese. Tendo isso tá perfeito. Só atenção aos detalhes marcados acima.
0
Avatar do usuário
Por LeighTeabing
Tempo de Registro Quantidade de postagens
#121444
DESENVOLVIMENTO 1

Nesse contexto, em primeiro plano, é preciso atentar para a negligência publicitária na questão do despreparo da criança[Tópico Frasal]. Para Bauman[Que Bauman? Tem que explicar quem são as pessoas. Se não eu vou pensar que é o Bauman conhecido meu lá do bar da esquina, super gente fina ele por sinal.], os valores da sociedade estão sendo colonizados pela lógica do mercado e isto é visto nas publicidades infantis, visto que não visam pelo bem-estar físico ou psicológico do menor[Contextualização]. Assim, para que tal bem-estar seja usufruído é preciso que medidas sejam tomadas. [Fechamento]

Comentários: seu D1 tem pouca argumentação. Só faltou isso mesmo, o resto tá ótimo. Sugiro o seguinte esqueleto de desenvolvimento: Tópico frasal(retomada de tese) + repertório + argumentação + fechamento(“conclusão” do parágrafo).

Exemplo:
Nesse contexto, em primeiro plano, é preciso atentar para a negligência publicitária na questão da falta de experiência/discernimento infanto juvenil. Para Bauman, sociólogo e filósofo polonês, os valores da sociedade estão sendo colonizados pela lógica do mercado e isto é visto nas publicidades infantis. Desse modo, as crianças acabam cooptadas, por meio de propagandas, a desejar de maneira exagerada bens de consumo desnecessários e, muitas vezes, não saudáveis - como alimentos altamente industrializados. Assim, para que o bem-estar físico e psicológico seja usufruído é preciso que medidas sejam tomadas.
0
Avatar do usuário
Por LeighTeabing
Tempo de Registro Quantidade de postagens
#121445
DESENVOLVIMENTO 2

Além disso, é coerente apontar que o silenciamento impacta a questão do excesso de responsabilidades para o menor[Tópico Frasal]. Dijamila Ribeiro [De novo: quem é Djamila?] explica que é preciso tirar uma situação da invisibilidade para que soluções sejam tomadas [Contextualização]. Porém, há um silenciamento instaurado na publicidade infantil no Brasil, visto que a criança inicia um ciclo de metas a serem cumpridas que consequentemente as sobrecarregam[Argumentação]. Assim, urge tirar essa situação da invisibilidade para atuar sobre ela, como defende a pensadora.[Fechamento]

Comentários: Olha, aqui temos a estrutura bem direitinho, ótimo, muito bem. Entretanto, ficou difícil entender o que tem a ver o silenciamento com as metas e as sobrecargas infantil. É importante deixar as coisas BEM claras, não podem existir dúvidas.
0
Avatar do usuário
Por LeighTeabing
Tempo de Registro Quantidade de postagens
#121446
CONCLUSÃO:

Portanto, faz-se necessária uma intervenção. Para isso, a mídia(Agente) [que mídia?Bom ser um tiquin mais específico] deveria [deve] criar (Ação) um programa sobre a publicidade infantil em questão [desnecessário o “em questão” aqui] no Brasil, por meio (Meio/modo)de entrevistas com médicos e especialistas, afim [a fim] de reverter a situação(Finalidade). Tal ação pode ainda ser divulgada por influenciadores digitais para que chegue a mais pessoas. Paralelamente, é preciso intervir sobre o excesso de responsabilidades para o menor. Dessa forma, a mudança poderá ser penosa[???Rapaz, acho bom pôr assim: “[...]penosa, mas possível[...]”] conforme defende a pensadora Chimamanda.

Muito bom o final retomando o repertório.

Comentários: Só faltou o detalhamento, mas tó ótimo. Sugiro sempre que detalhe o agente, é mais simples: “Para isso, a mídia, veículos de imprensa e perfis relevantes em redes sociais,....” Basta dizer o que é ou o que faz e tá pronto o detalhamento.
0
Avatar do usuário
Por LeighTeabing
Tempo de Registro Quantidade de postagens
#121447
C1: 160
C2: 160
C3:120
C4:200
C5: 160

Nota final: 800
0
Avatar do usuário
Por LeighTeabing
Tempo de Registro Quantidade de postagens
#121448
Você tá indo bem. Mais alguns reparos e o +900 vem :D :D
0

Fala, galera! Encontrei o https://www.brazino-777.[…]

A ciência e a tecnologia têm desempenhado um papel[…]

Legalização da Maconha

Legalização da maconha, Ordem ou Aceitação ? O […]

A série de televisão, da emissora Netflix, “Ginny […]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Seu Cookie

O Corrija.com utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.