Avatar do usuário
Por Josefa24
Quantidade de postagens
#125629
Na obra "A República " , o filósofo grego Platão idealiza uma cidade livre de desordens e problemas em que o povo trabalha em conjunto para superar todos os obstáculos. Fora da ilustre produção literária, com ênfase na sociedade brasileira hodierna, percebe-se o oposto dos ideias de Platão, visto que a desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil representa obstáculos de grandes proporções. Assim, é notório que esse cenário antagônico é fruto tanto da negligência governamental quanto da alienação social.
Inicialmente é importante ressaltar de início, ausência de acoes governamentais como promotora do problema. De acordo com o filósofo italiano Nicolau Maquiavel, no livro "O Príncipe", para manter no poder,os governantes devem operar em busca do bem universal. No entanto,percebe-se que,no território nacional a recorrência de obstáculos que atrapalham a valorização já que o estado, mesmo sendo responsável para promover instrução aos cidadãos, não cumpre o seu devido papel. Desse modo, é inadmissível que tal situação se perpetue, pois traz consequências gravíssimas, como a desvalorização do trabalho de cuidado por mulher no brasil, a discrimição salarial e não remunerado das cuidadoras e dissociação como um trabalho formal.
Ademais uma grande parcela da população se mostra alienada. O intitulado "Paradoxo da moral", é um livro escrito pelo musicologo Vladimir Jankelúvitch para exemplificar a cegueira ética do homem moderno, ou seja, a passividade das pessoas frente aos impasses enfrentados pelo próximo. De maneira análoga, o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado por mulheres encontra um forte alicerce na estagnação social. Essa situação ocorre porque, infelizmente, a sociedade não se movimenta em prol da erradicação dessa problemática, pelo contrário,ela adquire uma posição individualista por não mensurar como a falta de valorização de cuidado no Brasil e desigualdade econômica e a discrimição de gênero no trabalho de cuidado . Logo, é essencial superar esses preceitos que atestam, sobretudo, um cenário intolerante.
Fica evidente, a desvalorização e a ineficiência de atenção do sistema brasileiro com o trabalho de cuidado. O governo juntamente com a secretária de educação e a mídia, criar leis que possam asseguraram as cuidadoras um trabalho formal e remunerado e demonstrar a população que existe essa problemática. Para assim termos um mundo mais justo e ético.
NOTA GERAL (USUÁRIOS)
Sem
nota
Pontuar redação
NOTA AUTOMÁTICA (IA)
Sem
nota
Seja apoiador!
Comentários
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 1: Demonstrar domínio da norma da língua escrita.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 5: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.
Texto não corrigido

No contexto atual do Brasil, muito se fala sobre c[…]

Desde a época da colonização e exploração das terr[…]

Intolerância religiosa

O artigo de número 5 da constituição garante a lib[…]

Dengue

A dengue vem aumentando casos gradualmente após ch[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Seu Cookie

O Corrija.com utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.